Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Quennstown, a capital mundial dos esportes radicais tem sotaque português e veste verde e amarelo!

Queenstown é linda! Lugar paradisíaco!

Queenstown - Nova Zelândia.
Queenstown – Nova Zelândia.

Cercada por lindas montanhas com picos nevados, lindas florestas de pinheiros e as margens das águas azul-esverdeadas do lago Wakatipu, a cidade de pouco mais de 20 mil habitantes é considerada a capital mundial dos esportes radicais. A lista para quem gosta de aventura é enorme! Vai de caminhadas a saltos de pára-quedas, passeios de elicópteros, bungy jump, escaladas, ski, canoagem, pista de downhill… e tudo o mais que se pode imaginar.

O problema são os preços… para se ter uma ideia o bungy jump mais barato gira em torno de NZ$ 175,00. É sempre assim, onde tem turista os preços são altíssimos! Eu consegui economizar uns trocados em hospedagem graças ao Guilherme, brazuca de Vitória. Ele se identificou com a minha viagem e acabou me convidando para ficar em sua casa.

O cara tem uma história interessante, largou tudo no Brasil e tem a ideia de viajar o mundo. Chega nos lugares, junta uma grana e viaja até a grana acabar. Aí arruma outro trampo, e sai viajando de novo! Ele dá dicas sobre a Nova Zelândia e mostra um pouco das suas aventuras.

Guilherme segurando a minha bike na varanda da casa em Queenstown.
Guilherme segurando a minha bike na varanda da casa em Queenstown.

Assim como o Guilherme, existem muitos brasileiros vivendo aqui! No duro! Muito mesmo! Enquanto entrava na cidade pedalando, dois me pararam para bater papo quando viram a bandeira na minha bike; quando fui ao mercado, o carinha que arrumava as gôndolas conversava com a menina da padaria: _ O que vai rolar hoje?; A caixa era brasileira, quem fazia compras eram brasileiros… até na beira da lagoa, arriscando uma pescaria encontrei um casal de brazucas… A moça do hambúrguer, o cara da pizza… a menina da loja, o carinha do restaurante… No duro mesmo!!! Tudo brasileiro!! E onde tem brasileiro meu amigo, tem festa!!

As informações são variadas, no mínimo 3.500 e pode chegar a 8.000… Cada brazuca que encontrei fala em um número diferente… De qualquer forma, a comunidade verde-amarela empresta a irreverência e a alegria, ajudando deixar a cidade com um astral altíssimo. Queenstown é diferente de todas as outras cidades que encontrei na Nova Zelândia até agora. Agitada, cheia de festas e baladas,e muita gente nas ruas… é claro que nosso gingado deve contribuir bastante para isso!

Queenstown de longe - Nova Zelândia
Queenstown de longe – Nova Zelândia

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

4 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 6 =