Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Viagem solitária X Viagem acompanhado.

Como já aconteceu em algumas oportunidades nesses dois anos e quatro meses, minha viagem deixa de ser solitária por algum tempo, e com isso sofre alguns ajustes, e é claro, interferências, já que as decisões agora são tomadas em conjunto.

Quando estou só, tenho uma rotina estabelecida. Hora de acordar, o que comer, distância a percorrer no dia, hora para descansar e procurar um lugar para passar a noite e etc… Quando viajamos em grupo, todas as decisões são discutidas e negociadas, já que nem sempre todos possuem as mesmas vontades, opiniões ou pontos de vistas. Isso pode gerar alguns desgastes, principalmente depois que a empolgação do início passar.

Outro ponto a ser levado em consideração é sobre a quantidade de pessoas que conhecemos no caminho. Quando estou só, fico muito mais aberto e receptivo. É um tanto quanto inconsciente! Mas a quantidade de pessoas que converso é muito maior. O fato de viajar acompanhado, sempre tendo alguém para conversar, limita a interação com os locais e com isso diminui as chances de algo inesperado acontecer.

Quando viajamos em grupo, diminuímos o tempo que gastamos exercitando o autoconhecimento. Fica difícil manter uma conversa séria consigo mesmo. Por outro lado, nos descontraímos com piadas, e estamos mais suscetíveis a aprender e respeitar pontos de vistas diferentes dos nossos.

No meu caso específico, costumo me relacionar bem com as pessoas, e exercito bastante a minha tolerância e flexibilidade. Para mim, quase sempre, “quase tudo está bom”! No entanto confesso que existe momentos que não é fácil!

Quando viajo com a minha irmã Cynthia, por exemplo, tudo é muito mais fácil! Além de nos conhecermos muito bem, ela procura se encaixar á minha maneira de viajar. Na verdade, como temos muita coisa em comum, nós dois cedemos muito pouco! Existe harmonia! Só de olhar já sabemos o que o outro está pensando! E não tenho dúvida em afirmar que ganho muito mais do que perco quando estou com ela!

Quando viajo com pessoas que acabo de conhecer, de países e culturas diferentes, o diálogo e a negociação passam a ser vital! Eu encaro a minha viagem como trabalho! Estou aqui para curtir a vida, é verdade, mas tenho algumas obrigações para essa viagem fazer sentido para mim! Fazer boas fotos, colecionar receitas, conhecer lugares e principalmente pessoas! Tenho planos futuros que passam pelo dia a dia da minha viagem ao redor do mundo de bicicleta! Não é todo mundo que se encaixa na minha maneira de viajar.

No entanto, um pouco da minha experiência em aceitar ou não um convite para viajar, um bocadinho de sorte, e a boa vontade e compreensão dos novos parceiros, tem me oferecido a oportunidade ideal para seguir em meus objetivos em ótimas companhias, com mais humor e irreverência. Gostaria de agradecer aos meus parceiros de viagem, o carinho com que enxergaram meu projeto e pela oportunidade de aprendizado!

Muito obrigado!

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

4 respostas

  1. Hi Aurelio , much Greetings from cold Germany! I am glad to have met you ! And look forward to accompany you on your blog around the world . I hope Germany is also one at that!
    Big hug your friend Ronny !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × quatro =