Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Cicloturismo na Índia – Nova Délhi e as necessidades de adaptações

TEMPORADA ÍNDIA –

EPISÓDIO #7 –

Nova Délhi é organizada, com avenidas largas, semáforos respeitados, muitas praças arborizadas, monumentos e agradavelmente limpa. Já A Velha Délhi, onde me hospedei, o caos toma conta do pedaço. Tuk-tuk cruzando de um lado para o outro na contramão disputando espaço com automóveis, rikshas, pedestre, vacas, cachorros, bicicletas. Muita sujeira… e é claro um buzinaço incessante.

Délhi é a mais importante e a segunda maior cidade do país com um complexo metropolitano de aproximadamente 19 milhões de habitante. Capital de vários impérios, a cidade pode ser comparada a Roma, com ruínas e achados arqueológicos que datam de 300 a. C.. Todos os impérios deixaram suas marcas. Monumentos, palácios, templos, mercados… Atrações é que não faltam por aqui.

A Mesquita Jama Masjid, foi concluida em 1656, e é a maior e mais importante do país podendo abrigar 25.000 fiéis. Seus minaretes ficam a 40 metros de altura e pode-se ter uma boa vista da cidade. A entrada é grátis, paga-se apenas para entrar com máquina fotográfica e subir no minarete. E atenção, não pode entrar de bermuda.

O Red Fort, fica bem em frente da mesquita. Construído no século XVII, é uma fortificação que representa a mais fiel arquitetura indiana. A cor das pedras sugerem o nome do forte que é muito parecido com o forte de Agra e teve o mesmo construtor do Taj Mahal. A cidade real já sofreu com saques e a deterioração do tempo, mesmo assim, ainda é possível notar a grandiosidade e os detalhes dos tempos reais.

A Tumba Humayun, foi erguida no século XVI pala viúva do Imperador em honra ao seu marido. É o mais antigo mausoléu da dinastia mongol. Em 1993, sua belíssima arquitetura foi declarada Patrimônio Mundial da Unesco. Mesmo sendo berço da religião Hindu, a tumba evidencia a forte influência islâmica que a Índia sofreu no passado.

A 2km dali, fica as ruínas e o complexo de Purana Qila, o sexto império criado pelo imperador Himayum. Todos os dias após o pôr do sol, o forte é palco de uma apresentação de som e luzes que conta a história milenar de Délhi e seu legado de 7 impérios e 7 cidades.

O complexo arquitetônico de Qutub Minar, alojava na sua criação, 27 templos hindus e jainistas. Os Templos foram destruídos e seus materiais foram usados na construção de uma mesquita muçulmana em 739 a.C., o complexo continuou crescendo na mãos de muitos governantes, e se modificando de acordo com a religião de cada um. O maior minarete do mundo feito de tijolos com 72,5 metros de altura, conhecido como torre da vitória, que celebra a triunfo de Muizadim Maomé sobre o rei Rajapute Chauhan em 1192 a. C., oferece um charme especial juntamente com os detalhes arquitetônicos das construções. A história é rica, ou complicada como queiram…

Akshardham é o maior templo Hindu do planeta. Construído por 7.000 artesões e 3.000 voluntários foi concluído apenas em 2005. Mais do que um templo tradicional, o conjunto arquitetônico abriga jardins luxuosos, exibições tecnológicas e cinema Imax, servindo como um centro de propaganda e divulgação religiosa. As paredes são ricamente esculpidas e merecem destaque especial, assim como os adornos que cercam a cúpula principal. Com entrada franca, Akshardham é cercado por um forte esquema de segurança, e é estritamente proibido fotografar seu interior.

Depois de tantos templos e mesquitas, fui conhecer um dos lugares que mais gosto de visitar quando estou viajando. O Mercado de Chandni Chowk é uma área comercial no coração da Velha Délhi que guardada as devidas proporções, é muito parecida com a região da 25 de Março em São Paulo. Com ruas lotadas encontra-se de tudo na região. De especiarias, frutas secas e restaurantes tradicionais a joias, roupas, pratarias e muito mais… É um ótimo lugar paras conhecer o verdadeiro ritmo da cidade e sua originalidade e é claro, provar algumas guloseimas…

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − onze =