Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Uma buzina com sotaque brasileiro

Logo de manhã fui ao mercado para comprar suprimentos para os próximos dias. Tudo fecha no feriado da páscoa.
Depois segui em direção a Mandal. Feito as pazes com o GPS cheguei por volta das 14h e resolvi seguir para Vigeland. Por incrível que pareça, após pedalar 67km sentia me disposto e resolvi adiantar mais um trecho e segui viagem para Lyngdal onde dormiria com certeza.
A estrada já estava bem movimentada devido ao feriado prolongado. A minha idéia era procurar um hotel quando chegasse. Como minha intenção não era pedalar ate aqui, não me preocupei com reserva de hotel. Tinha como plano “B” minha barraca.
Foi então que meu esforço foi recompensado. Já nas intermediações de Lyngdal escutei uma buzina com um “sotaque diferente”. Minha bandeira do Brasil foi avistada por Jacqueline, uma brasileira que mora na Noruega há 4 anos. Nos apresentamos e fui convidado a ficar em sua casa e conhecer sua família. John o marido, e os filhos Vanessa, Diego e Jessica.
Me acolheram muito bem. Tomamos uma cerveja com castanha de caju do Empório Chiappetta e jantamos arroz, bife e maionese de batata que serviu para matar a saudade da nossa comidinha do dia a dia.

I heard a Brazilian horn!

Early this morning I went to the market to buy some supply for the next days. All the stores were close because of Easter Holliday. So I went to Mandal. In peace with my GPS I arrived there at about 2pm and continued to Vigeland. Amazingly, after pedaling for 42 miles I was still feeling very well so I decided to go on to Lingual where I would spend the night for sure.

The traffic was already very heavy because of the long holiday. I was thinking of looking for a hotel by the time I got there. As I didn’t intend to pedal to Lyngdal, I hadn’t thought about making a reservation at any hotel. Camping would be the second choice.

That’s when I was rewarded for my effort. When I was about to get to Lyngdal I heard a horn with a “different accent”. Jacqueline a Brazilian who has been living in Norway for 4 years saw the Brazilian flag in my bike. We introduced ourselves to each other and she invited me to stay at her place and meet her family, John, her husband and their children Vanessa, Diego and Jessica.
I was very well received. We had some beer and cashew nuts from Emporio Chiappetta (a grocery in Brazil) and we had rice, steak, and potatoes mayonnaise salad for dinner which sated my desire for the missing everyday meals from home.

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

9 respostas

  1. Ehehehe concordo com a Daniela! Sorte em qquer lugar q vc esteja… Deve ser esse jeito de menino e o sorriso aberto, que vão conquistando novos admiradores, agora mundo afora! Beijos, muito bacalhau nesta Páscoa e se cuida!!!

  2. Oi Tato..
    Que legal.. O Brasileiro é muito hospitaleiro em qualquer lugar do mundo….
    Beijos e fique com Deus
    Saudades
    Le, Vi e Gabriel

  3. Legal Aurélio, ainda bem que tem brasileiro espalhado no mundo inteiro, o nosso povo é muito hospitaleiro.
    Vou comprar uma camiseta (Noruega By Bike – 5000 Km), seu Pai vai me trazer na Segunda-Feira.
    Boa Sorte, e firme na Pedalada.
    Feliz Pascóa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + oito =