Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Madrugada solidária com os refugiados da Síria.

Depois de me separar da família, retornei para Atenas para resgatar a bike e as minhas coisas. Com tempo para visitar a cidade antes de seguir para Tessalônica, rumo Istambul, fiz alguns passeios, uma revisão na bicicleta e ainda fortaleci a amizade com meu anfitrião Dimitri. Mais um amigo que fiz para a vida toda! Acabei ficando uma semana na casa dele.

IMG_5852
Dimitri na cozinha do seu apartamento. Atenas, Grécia.

Dimitri veio de São Francisco para Atenas de bike em uma viagem de 15 meses. Cruzou o Atlântico em um veleiro. Foi muito legal ouvir suas histórias e aprender com ele. Ele também me levou para conhecer alguns bares e restaurantes que gosta de frequentar. Envolvido na campanha de assistência aos refugiados sírios, passamos uma madrugada toda trabalhando como voluntários no porto de Pireu, quando 600 refugiados acabara de chegar à capital grega. Distribuímos refeições, água, colchões e cobertores, roupas, sapatos e produtos de higiene.Eu ajudei na distribuição de fraldas descartáveis, absorventes femininos, sabonetes, pastas e escovas dentais.

IMG_5814
Refugiados sírios desembarcando no Porto de Pireu debaixo de chuva. Grécia.
IMG_5822
Famílias de refugiados sírios no Porto de Pireu, Grécia.
IMG_5828
Criança Síria refugiada aguardando a comida esfriar. Porto de Pireu, Grécia.
IMG_5837
Mais refugiados sírios chegando. Porto de Pireu, Grécia.
IMG_5840
Fila para o jantar. Mulheres e crianças de um lado, homens do outro. Porto de Pireu, Grécia.
IMG_5841
Refugiados sírios acantonados no Porto de Pireu, Grécia.

Pude sentir novamente aquela sensação gostosa de poder ajudar a quem precisa! A mesma sensação que tive no Nepal, quando vivenciei a pior experiência da minha vida no terremoto de abril do ano passado. Lembram? Eu estava lá! Ajudar por ajudar! Doar conforto e carinho aos que estão desamparados. Veja algumas fotos do terremoto no Nepal

Este tipo de trabalho voluntário me faz entender e aceitar melhor as demonstrações de solidariedade que recebo na viagem. E no fundo, em um papo franco comigo mesmo, acabo aceitando a ideia que estou fazendo um gesto legal! Sei lá! Retribuição! Manja?  Como o Dimitri, por exemplo! Depois de usar muito o site de hospedagem durante sua jornada, retribui hospedando em sua casa! Na boa! Quando rola! Sem obrigação! Faz porque está afim e se sente satisfeito por retribuir e poder ajudar outros viajantes.

É triste ver pessoas que abandonaram todos seus entes e pertences para fugir da guerra. Fisionomias tristes e preocupadas. Uma expressão de angústia no rosto de cada um. Pude imaginar ter que passar por isso! Sair correndo de casa sem saber direito para onde ir…Medo! Me separar da família e amigos sem a perspectiva de um reencontro. Fiquei pensando onde a sorte de cada um deles os levará!

Foi apenas uma madrugada, no entanto, uma das mais marcantes do Projeto da China para Casa by Bike! Vai ser difícil esquecê-la! Por isso fiz questão de relatar!

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

4 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 5 =