Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Cicloturismo na Coreia do Sul – O dia em que vi a morte de perto

TEMPORADA COREIA DO SUL –

EPISÓDIO #3 –

A viagem de navio entre Busan e a Ilha de Jeju dura cerca de 12 horas. Jeju é a maior ilha da Coreia e um dos principais pontos turísticos do país. Além dos 560 mil habitantes, a ilha recebe todos os dias milhares de turistas.

Formada por erupções vulcânicas, oferece lindos visuais de rochedos, praias de areias brancas e negras, cavernas, montanhas, cachoeiras, e muito contato com a natureza. A ilha também é famosa pelo golfe, pelas tangerina e chá verde.

Dei a volta completa na ilha. Foram exatos 231,5 km, enfrentando vento forte, chuva e frio, mesmo assim estava animado com a boa comida e o lindo visual que a ilha oferece a cada curva e as poucas horas de sol pelas manhãs.

Jeju é incrivelmente mística e cheia de tradições…

Os Dol-Harubang, são estátuas de pedras vulcânicas, consideradas deuses pelo povo local, que acreditam trazer proteção e fertilidade, além de proteger contra os demônios da realidade. Elas estão espalhadas por toda a ilha em diferentes formas e tamanhos.

As Haenyeo ou as Sereias de Jeju contam uma história bastante interessante sobre a cultura local. O povo de Jeju possui uma relação estreita com a pesca. Com os homens trabalhando em alto mar por semanas, as mulheres adotaram a prática do mergulho em busca de algas, mariscos e moluscos, uma fonte inesgotável de alimentos por aqui. Com mais gordura corporal, se adaptaram melhor a temperatura da água e em tempo de escassez, ou com a dificuldade dos homens em arrumar trabalho, elas passaram a ser chefes de família, sustentando a casa, criando um forte atrito na cultura machista da Coreia, deixando os homens com as crianças e cuidando do lar. Usando apenas o ar dos pulmões, elas chegam a ficar 1 minuto debaixo da água e alcançam a profundidade de 20 m. Para recuperar o fôlego, soltam uma espécie de assobio característico conhecido como sumbisori. Hoje, devido aos ataques de tubarões, os riscos cardíacos causados pelo mergulho, e a falta de interesse das jovens em um trabalho tão difícil, existem menos de 5.000 mergulhadoras, e mais da metade acima de 60 anos.

O Hallasan ou Monte Halla, é um vulcão adormecido a mais de 1000 anos que possui 1950 m de altitude e está situado no centro da ilha. Sua cratera é um dos lugares mais visitados da ilha, Comecei a subida bem cedo, com forte neblina e muito frio. São quase 9 km de subida íngreme em meio a trilha coberta por gelo que levou cerca de 4 horas para ser percorrida. Depois que cruzei a linha da neblina, o sol apareceu e deixou o visual magnífico!

O Seongsan Ilchulbong é a cratera de um vulcão adormecido no extremo leste a Ilha de Jeju. Com 182 m de altura, possui formação cônica, típica de um vulcão, com uma enorme cratera criada a mais de 5 mil anos. Para alcançar o topo é preciso enfrentar uma escadaria que exige bastante preparo físico. E foi justamente nessas escadarias que tive a pior experiência da viagem quando um senhor que estava pouco degraus acima teve uma parada cardíaca. Notei que era o único ali que poderia fazer algo. Mesmo assim, meu esforço foi em vão.

Na minha cabeça se estabeleceu um misto de culpa e frustração ao mesmo tempo que a realidade me dava a certeza que não teríamos chances de salvá-lo. Ali, dei a viagem pela ilha encerrada, me perguntando quando iria conseguir tirar tudo aquilo da cabeça.

Peguei o barco de volta até Busan e fiquei mais uma vez na casa de Kim, que me tratou super bem! Ele já havia arrumado a caixa para empacotar a bicicleta, e fez a gentileza de me levar ao aeroporto no meio da madrugada gelada. Deixo aqui meu agradecimento ao Kim, e a todos os coreanos que contribuíram com a minha jornada no país.

Nos vemos em Taiwan na quinta feira que vem!

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + treze =