Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Cicloturismo na Albânia – Trailer suas vantagens e desvantagens

TEMPORADA ALBÂNIA –

EPISÓDIO #1 –

Conseguimos nos organizar, e em Durrês, nos encontramos novamente, para passar o ano novo juntos. Eu, Paula e Renan do Brasil, Florian e Vincent da França, Marc e a namorada Anna, Eric e a namorada Larissa e sua irmã Chiara da Alemanha. Além de boa comida e bebida, nossa amizade ia se fortalecendo ainda mais!

Depois de passar o ano novo em festa, cada grupo foi para o seu lado! Eu, juntamente com os franceses Florian e Vincent, seguimos rumo sul, em direção a Grécia.

A Albânia é um país montanhoso, mas as estradas fluem no fundo dos vales, em um relevo bastante gentil. No geral a subida é longa e amena, com apenas alguns trechos curtos mais íngremes. Vento a favor, pouco tráfego, e temperatura entre 10 e 15°C. A temperatura começa a despencar à medida que ganhamos altitude.

Com características rurais, a Albânia é um dos países mais pobres da Europa, e quase 50% dos 3 milhões de albaneses vivem no campo. Cruzamos com muitos pequenos produtores tentando desovar suas mercadorias paras as festas de final de ano.

Com a chuva caindo 3 dias consecutivos, usamos a estratégia de fazer poucas paradas e a nossa preocupação maior foi arrumar um lugar para acampar que nos desse condições de secar as roupas. Nem sempre conseguimos, já que a umidade do ar é muito alta nesta época do ano. Sair do saco de dormir quentinho e vestir as roupas molhadas em um frio de 5°C não é fácil meu amigo!!! Aqui vale a lembrança da importância de ter roupas adequadas para encarar esse tipo de clima. Click na janelinha no final do vídeo, para saber mais sobre meu guarda-roupas.

Em Gjirokaster, cerca de 30 km da fronteira com a Grécia, meus amigos Florian e Vincent ficaram febris e vomitaram. Muito provavelmente água contaminada ou comida estragada. Também não descartamos uma virose. O fato é que eles precisaram de mais alguns dias para se recuperarem e eu, estava com a agenda apertada para chegar em Atenas, já que de lá, faria uma parada para encontrar parte da minha família que passava férias aqui na Europa. Foi uma decisão difícil deixa-los naquelas condições, mas eles estavam em dois, e amanheceram bem mais dispostos. Deixo aqui, meu muito obrigado para Florian e Vicent. Foi um prazer compartilhar a estrada com vocês!

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + sete =