Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Cicloturismo na Palestina – Entre Jericó e Jerusalém

https://youtu.be/EreKTC9M8uQ

TEMPORADA PALESTINA (CISJORDÂNIA) –

EPISÓDIO #1 –

Neste episódio, vou mostrar como foi atravessar uma das fronteiras mais tensas do mundo, a fronteira entre Jordânia e Israel. Vou contar também, o que aconteceu depois que cruzei a fronteira.

Meu dia continuou difícil em Jericó, já que um alerta militar foi acionado o que me levou a tomar a decisão de sair daquela área o mais rápido possível.

De Jericó a Jerusalém foram apenas 43 km, mas tive que subir praticamente 1000 metros, já que Jericó está a -270 e Jerusalém 740 metros acima do nível do mar. Com se não bastasse a subida, lembro que estava em uma das regiões mais quentes do planeta.

Logo o calor me pegou, e tive dificuldade de encontrar um lugar para descansar. Sofri muito nesse dia. O esforço para subir, a cabeça fervendo e a água morna empapuçando, me fizeram pensar desistir várias vezes. Se descer o Vale do Mar Morto já foi difícil, você pode imaginar subir. Ao contrário do lado Palestino onde todos os motoristas paravam para me dar água, aqui a pista é muito rápida e tive sucesso poucas vezes. Mesmo com todo o esforço e pequenas paradas, foi inevitável chegar em Jerusalém no escuro.

Aí me deparei com outra fronteira, um portão cheio de grades que representa a fronteira do Armistício, marcando o território da Antiga Cisjordânia. Em 1949 foi criado o estado de Israel, que expandiu sua fronteira por cima da Cisjordânia até o Rio Jordão, que assim como o Mar Morto, fazem divisa com a Jordânia. É claro que a partir daí, uma série de conflitos tomou conta dessa área e eles nunca mais se entenderem.

Vale lembrar, que embora eu reconheça a Cisjordânia como um país, politicamente a região pertence a Israel, e não é necessário aplicar o visto para entrar no país. Basta o passaporte válido por 6 meses. A curiosidade é que se for turista, ao invés de carimbar, eles anexam um pequeno papelzinho no passaporte para ser retirado ao término da visita. Isso porque alguns países árabes não aceitam turistas que passaram por Israel.

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 18 =