Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Está difícil progredir na Índia!

Está difícil progredir na Índia! Além do forte calor que atinge 46° C, uma série de fatores me impedem de desenvolver o ritmo que gostaria.

Templo das Cremações, Varanasi, Índia
Templo das Cremações, Varanasi, Índia

Primeiro foi a atração magnética que tive com Varanasi! Só fui embora de lá quanto tive a certeza de ter visto o suficiente! Cidade que me trouxe sentimentos antagônicos! Quase amor e ódio, manja! Uma cidade intensa, colorida, com ritmo alucinante, ruelas, palácios e templos medievais, e um povo regido pelo misticismo e mistérios da religião hindu, que me faz adorá-la.

Ao mesmo tempo, por ser suja, barulhenta, e exibir alguns costumes fora do meu padrão, me faz detestá-la. Fotogênica, parece se exibir a cada esquina! Suja, capaz de afundar meu pé na merda de vaca por 3 vezes buscando um ângulo ideal para fazer a foto! É merda para todo lado! Até de gente! Uma cidade capaz de te transportar para outra dimensão, com o cheiro de incensos vindos dos templos, e te trazer de volta no mesmo instante com o cheiro de merda e mijo dos cantos das ruelas que são usados como banheiro público, ou pela buzina do motoqueiro apressado que te faz pular assustado com as finas que eles tiram!

A paz dos templos também se contrasta com a chatice de vendedores insistentes que não te deixam em paz por um minuto! A comida, cheirosa e apetitosa é trazida pelo garçom que acabou de urinar lá fora. Com a boca cheia de saliva, devido ao fumo com outras porcariadas que todos mascam por aqui, ele vai falando e metendo o dedo na comida para dizer o que é o que (não dá para entender nada! É muita saliva! Muita gente masca esse treco e as marcas vermelhas de cusparadas são notórias em todo canto),… e passa o dedão na boca da garrafa de coca-cola, como se estivesse limpando, te sorri ingenuamente, deixa a coca lá e vai dar uma cuspida!

O garotinho que chega sorridente parecendo ingênuo, que no fundo está armando uma armadilha para te aplicar um golpe ou oferecer algum serviço ilícito. “Anything”, eles dizem…

Varanasi, um paraíso para quem gosta de fotografia. ìndia
Homem com galão de água sagrada do rio Ganges. Varanasi, um paraíso para quem gosta de fotografia. Índia
Varanasi, Índia.
Varanasi, Índia.
Mulher indiana após banho nas águas sagradas do Rio Ganges. Varanasi, Índia
Mulher indiana após banho nas águas sagradas do Rio Ganges. Varanasi, Índia
Vacas varrendo os lixos como cachorros nas ruelas de varanasi, Índia.
Vacas varrendo os lixos como cachorros nas ruelas de Varanasi, Índia.
Fé depositada nas águas do Rio Ganges, varanasi, Índia.
Fé depositada nas águas do Rio Ganges, Varanasi, Índia.

Os “homens santos” e as mulheres vestidas com saris coloridos traz um colorido gostoso e atraente, capaz de me deixar horas sentados nos gaths, apreciando e fotografando, com um fio de indignação ao acompanhar cada mergulho de purificação no poluído rio Ganges.

Explicando tudo isso para minha mãe ao telefone ela soltou um: “Nossa Aurélio, você está chocado, né filho?” E ela me conhecendo muito bem, usou uma palavra que explica tudo! Eu fiquei tão chocado com Varanasi, que esse sentimento se transformou em algo magnético, me fazendo adiar a saída por vários dias.

Cozido de miúdo de cabra. Adivinha de onde vem a água para o cozido? Allahabad, Índia.
Cozido de miúdo de cabra. Adivinha de onde vem a água para o cozido? Allahabad, Índia.
Homem Santo. Allahabad, Índia.
Homem Santo. Allahabad, Índia.

No entanto saí no dia certo! O templo nublado, vento a favor, e terreno incrivelmente planos me permitiram cumprir a distância de cerca de 130 km entre Varanasi e Allahabad, em pouco menos de 6 horas de pedal. Foi um dia gostoso! Até caiu uma chuvinha leve para refrescar! Tive tempo para descansar e conversar com vários locais.

Cheguei em Allahabad me sentindo bem e disposto! O plano era conhecer um castelo no período da manhã e seguir viagem no final da tarde. Mas o passeio acabou sendo muito desgastante e resolvi adiar a saída para o outro dia. Agora, uma dorzinha de garganta me fez atrasar a saída novamente. Acordei no meio da madrugada com a garganta raspando! Como o calor está exigindo bastante, achei melhor cuidar primeiro antes de continuar.

Já me mediquei e espero estar melhor e seguir viagem amanhã.

Muralhas do Castelo de Allahabad, Índia.
Muralhas do Castelo de Allahabad, Índia.

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco − três =