Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Ahhhh… os Alpes! Que coisa mais linda!

Cruzar os Alpes em duas rodas foi sem dúvida uma das mais belas jornadas da minha viagem. Certamente é um trecho que recomendo para todos os amantes do cicloturismo. É preciso preparo físico, mas garanto que você, assim como eu, vai se encantar com as paisagens, vilas e a natureza esplêndida que separa a Itália da Áustria.

Cruzar os Alpes pedalando requer muito empenho e determinação! Longas subidas e dois passos com 1530 m e 1370 m de altitude, sem contar o sobe e desce das encostas das montanhas. O frio e o vento também são grandes desafios nesta época do ano. No entanto, o visual é incrível! E este trecho entre Veneza e Innsbruk, foi sem dúvida um dos mais lindos de todo o Projeto Da China para casa by Bike!

img_9889
Parque Nacional Tre Cime – Dolomites. Itália.

A ciclovia que liga Veneza na Itália, a Innsbruk na Áustria é sensacional, oferecendo boa infraestrutura, segurança e um visual de tirar o fôlego!

Super bem sinalizada, é praticamente impossível se perder da rota, que segue em grande parte em vias exclusivas para ciclistas e pedestres. É claro que com isso o perfil altimétrico aumenta consideravelmente, mas a tranquilidade em poder pedalar com segurança em meio a natureza é recompensadora. A maioria do trajeto é asfaltado. Os trechos em terra e cascalhos são muito bem conservados. Mesmo com pneus relativamente finos (700x35cc), não encontrei nenhuma dificuldade. Jordi, com pneus de mountain bike, parecia pedalar no asfalto!

img_9824
Ciclovia Veneza-Monique . Alpes, Itália.
img_9825
Ciclovia Veneza-Munique. Alpes. Itália.
img_9828
JOrdi e eu na ciclovia Veneza-Munique. Alpes. Itália.
img_9829
Ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália.
img_9833
Ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália.
img_9835
Ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália
img_9836
Ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália.
img_9843
Ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália.
img_9858
Túnel da ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália.
img_9870
Ciclovia Veneza-Munique. Passo Cimabanche. Alpes, Itália.
img_9902
Ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália.
img_9905
Ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália.
img_9907
Ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália.

As distâncias entre vilas e cidades são curtas! Toda hora tem uma linda vila ou cidade onde é possível se abastecer de comida e água. Mas cuidado, tudo está fechado entre 12:30h e 15:30h, inclusive alguns restaurantes. E como é uma região turística, os preços não são muito atrativos. As pizzas é a opção mais barata do cardápio. Os preços em geral vão de 6 a 11 euros. E não se esqueça, aqui é Itália, belo! Elas são ótimas! Também compramos queijos, salames e presuntos no mercado. Delícia! No jantar, sempre cozinhamos! Na última vila andes de pararmos, compramos cebola, alho, e ingredientes para uma pasta. Ah! E um vinhosinho para esquentar um pouco…

Um fato curioso é que nesta região da Itália a língua mais falada é o alemão, e não o italiano.

img_9899
Jordi se hidratando em uma das fontes de água potável da ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália.
img_9770
Ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália.
img_2523
Cortina d’Ampezzo. Alpes, Itália.
img_9807
Pieve di Cadore. Alpes, Itália.
img_9780
Pizza capreze: Mussarela de búfala, tomate e orégano! Massa fantástica! Itália.
img_9922
Preparando um penne carbonara para o amigo Jordi. Alpes. Itália.

Levamos cinco e dias para fazer esse trecho de 345 km. As subidas são longas e exige bastante esforço. Outro fator que deixa a viagem morosa são as paradas para as fotos. O visual é tão lindo que paramos toda hora para fotografar. Fizemos também algumas longas parada para poder se esquentar e se proteger da chuva e do vento gelado.

img_9817
Alpes, Itália.
img_9864
Alpes, Itália.
img_9875
Dolomites Nacional Parque. Alpes, Itália.
img_9910
Ciclovia Veneza-Munique. Alpes, Itália.
img_2534
Aples, Itália.
img_9930
Ciclovia Veneza-Munque. Alpes, Itália.

Conseguimos nos abrigar em todas as noites. Uma vez na Paróquia em Pieve di Cadore, uma noite no sala de uma escola de música em Vandoies di Sotto e duas noites em casas ao lado da estrada. A primeira casa foi em Marcora, tinha pernilongo pra burro, estava em fase final de reforma. A segunda estava abandonada, foi bem pertinho do Passo Comabanche, onde chegou a gear de madrugada.

img_9768
Casa onde passamos a noite em Marcora. Itália.
img_9866
Preparando o café da manhã em casa abandonada perto do Passo Comabanche (1530 m). Itália.
img_9923
Sala da escola de música onde passamos a noite aquecidos em Vandoies di Sotto. Itália

Praticamente não existe fronteira entre a Itália e a Áustria. Passei pela pequena placa indicando que havia trocado de país sem perceber. Jordi mais atento do que eu chamou minha atenção. Voltei e fiz uma foto e um vídeo para registrar a minha entrada no 38° país do Projeto da China Para Casa by Bike. Estava um frio de lascar!

img_9936
Fronteira entre Itália e Áustria. 
img_9937

Chegando em Innsbruk, Áustria.

Embora o vento gelado continuou a nos açoitar, depois que cruzamos a fronteira foi só alegria com um descidão delicioso. Como estávamos com muito frio, quase que “atropelamos” esse trecho. Só queríamos um lugar quente e um banho! Chegamos em Innsbruk já na boca da noite. Estamos hospedados na casa de Benjamin que é membro do Warmshower. E aqui, conseguimos tudo queríamos! Um lugar quente e um banho! Ufa!

É a minha segunda vez em Innsbruk. A ideia é descansar, cuidar de uma antiga lesão no pé, e rever alguns pontos da cidade em um único dia e seguir viagem. Minha jornada na Áustria será curta! Por isso, não vacila! Sobe na garupa e vem comigo até meu próximo destino: Munique – Alemanha.

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

2 respostas

  1. Tato fotos lindíssimas !TATO se fosse outra pessoa postar estas fotos diria que eram pintruras de algum artista . muito lindas as fotos parabéns .. o artista foi DEUS com a natureza tao explendida bjs saudade mamis e papis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × dois =