Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Minha primeira parada na Espanha não poderia ter sido melhor! Fui hospedado por Maria e Zigor em Aretxabaleta, uma pequena cidade no norte da Espanha que fica espremida em meio a um lindo vale montanhosos. Cruzei duas vezes com o casal. A primeira na Tasmânia e depois na Nova Zelândia. A história do nosso primeiro encontrou quase se transformou em uma tragédia. Fui recebido por um membro do warmshowers e quando estava levantando acampamento para partir, eles chegaram. Foi um encontro rápido, pois logo depois parti! Só no segundo encontro, quase 2 meses depois, onde compartilhamos um jantar e boas conversas em outro warmshowers, foi que soube do que havia acontecido naquele dia. Um forte incêndio ocorreu na floresta nas cercanias, e com a mudança repentina da direção do vento, o fogo voraz, exigiu muito empenho dos moradores para ser controlado.

Maria e Zigor viajaram de bicicleta por mais de 3 anos. Agora, Maria está grávida, e o casal aguarda ansiosamente a chegada do bebê para quem sabe, cair na estrada novamente. Enquanto isso, eles vão recebendo visitas! Enquanto estive com eles, conheci dois casais de amigos. Um deles, já viajam de bicicleta por 8 anos!

Usufruindo do conforto que meus amigos me proporcionaram, tive tempo de refazer os cálculos e reajustar meu roteiro em direção a Portugal. Definitivamente, os 90 dias de permissão de permanência na Europa passou a ser um grande problema! Com isso, no primeiro instante abortei a viagem pelo Caminho de Santiago de Compostela. Apenas fiz alguns trechos do Caminho que coincidiram com o meu trajeto. Essa volta levaria no mínimo 10 dias a mais! Alguns dias mais tarde, ainda abortei minha ida para Porto (Portugal), rumando direto para Lisboa.

Fiquei mais triste com o Porto do que com Santiago de Compostela. Eu gostaria de fazer o caminho de Santiago andando, acho mais original! Já a cidade do Porto, é uma cidade que já conheço e gosto bastante!  Vai ficar para a próxima!

Segui na Espanha em direção a Portugal alternando grandes cidades e pequenas vilas, margeando a auto-estrada na pacata e monótona rodovia N1, ou me aventurando por caminhos secundários quase sempre de terra. A essa altura, o número de quilômetros pedalados por dia passou a ter prioridade máxima! Não foram raros os dias que fiz mais de 100 km.Depois de um dia de chuva, me deparei com um lamaçal que ficou ainda mais pegajoso com as folhas das árvores se precipitando devido ao outono. A cada poucos metros tinha que parar para limpar as engrenagens e os espaços entre os pneus e o para-lamas. A massa pegajosa e escorregadia e o peso da bike dificultaram muita a minha transposição.

Quase sempre, cheguei em meu destino já na boca da noite. Uma parte da manhã seguinte era reservada a um tour na cidade pernoitada, e sentava o pé para ir o mais longe possível no período da tarde! Sempre contando com a ajuda dos sites de hospedagem ou contando com a sorte do “Deus dará” para achar um lugar para armar a barraca.

A sorte colocou algumas pessoas em meu caminho que facilitaram um pouco minha vida! Uma delas foi uma brasileira gente fina que conheci em um restaurante na beira da estrada. Jose ativou sua rede de contatos e encontrou Paula, outra brasileira que vive em Salamanca. Ela não estava em casa, mas me deixou nas mãos de seu marido Joaquim, que foi super hospitaleiro!

img_0794
Rápido encontro com a brasileira Jose. Espanha.
img_0828
O simpático amigo Joaquim. Salamanca. Espanha.

Outro encontro interessante foi com o francês Nicolas, que viaja de bike com um cachorro e três pranchas de surf! Uma figura! Temos uma boa parte do roteiro em comum e quem sabe nos encontraremos lá na frente!

img_0792
Eu, Nicolas e seu cachorro! Um breve encontro na beira da estrada. Espanha.

Carlos Roa foi outro amigo interessante que fiz via site de hospedagem. Além de me instalar confortavelmente em sua casa, agilizou um tour, uma visita ao mais típico restaurante da cidade e ainda uma entrevista no jornal que circula na região de Burgos.

img_3780
Eu e Carlos em Miranda de Ebro. Espanha.

O tempo deu uma firmada e sempre que não consegui hospedagem acampei. A temperatura durante as noites nunca foram menores que 5°C, porém, muito úmidas.

img_0816
Levantando acampamento em Villa Mediana. Espanha.

Infelizmente o ritmo do passeio na Espanha não foi como eu gostaria. Se tivesse mais tempo certamente aproveitaria mais! Mesmo assim, teve muita coisa legal! Abaixo segue algumas fotos que ajudam a contar um pouco de como foi esses caminho.

img_0772
Vitória. Espanha.
img_0774
Vitória. Espanha.
img_0777
Caminho de Santiago de Compostela.
img_0784
Caminho de Santiago de Compostela. Espanha.
img_0786
Miranda do Ebro. Espanha.
img_0791
Vilas ao lado da estrada N-1. Espanha.
img_0802
Famosa Catedral de Burgos. Espanha.
img_0815
Rio Arlazón. Espanha.
img_2586
Ainda existe animais silvestres por toda a Europa. Espanha.
img_0821
Canal de Castilla. Espanha.
img_0823
Eu e David, warmshoers, em Valadoli. Espanha.
img_0830
Salamanca, logo de manhãzinha. Espanha.
img_0838
Salamanca. Espanha.
img_0841
Salamanca. Espanha.
img_0849
Salamanca. Espanha.
img_0866
Final de tarde nas vilas espanholas. As chaminés começam a trabalhar para ajudar a elevar a temperatura e a preparar o jantar. Espanha.

Ainda com pressa…. é bicicleta né bicho?! Por mais que você corra, nunca é muito rápido, não é verdade? Por isso consegui provar e matar a saudade da gastronomia espanhola. Porco, cabrito, coelho, peixes e é claro, muitos embutidos como salames, copas, lombos e é claro o Jámon…

img_3772
Um primiado vinho branco de Castilla Y León, presente de Carlos Roa. Miranda de Ebro. Espanha.
img_3773
Atum e anchovas com pimentão.
img_3774
Dobradinha de porco.
img_3775
Sobremesa típica da região Castilla e León. Espanha.

Ainda na correria, vamos juntos desbravar o último país do continente europeu em que o Projeto da China para Casa by Bike vai visitar! Portugal, aí vamos nós! Hora pois!!!!

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 5 =