Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Cicloturismo na Nova Zelândia – Acampamento selvagem

TEMPORADA NOVA ZELÂNDIA –

EPISÓDIO #8 –

Com Jordi, cheguei a Marahau, onde desbravamos a região escalando montanhas íngremes debaixo de um forte calor, sempre com um lindo visual para compensar o esforço.

Ficamos hospedado na casa de David por 3 dias. Nosso novo amigo, está sempre com a casa cheia, já que hospeda tanto membros do Warmshowers, como do Couchsurfing. 3 dias em sua casa, que possui uma vista incrível, foi tempo suficiente para organizar e-mails, postar nas redes sociais, pesquisar o próximo trecho, descansar e recuperar as energias, conhecer e cozinhar para pessoas das mais diferentes nacionalidades, e visitar a belíssima região do Parque Nacional de Abel Tasman, no qual vamos conferir ainda neste episódio, quando voltei a visita-lo com minha família.

De Marahau, passamos por Mutueka, capital nacional das frutas, onde nos deliciamos com kiwis verdadeiramente doces, antes de seguir para Nelson, em um trecho plano que á muito tempo não se via.

Nelson é conhecida por ser a região mais ensolarada da Nova Zelândia e por ser considerada a casa do artesão. Uma cidade pacata e organizada, que tem nas feirinhas artesanais seu grande charme! São mais de 350 artistas vivendo na região que exibem, seja nas ruas, estúdios ou em galerias sofisticadas, as mais diversas inspirações criativas em cerâmicas, vidros, madeiras, telas e em qualquer forma possível de se expressar a arte. É sem dúvida o lugar para comprar os suvenires mais originais da Nova Zelândia. O clima de sol, combina com a atitude positiva dos seus 53.000 moradores, atraindo gente do mundo inteiro, tornando a cidade um verdadeiro centro de entretenimento artístico, cultural e gastronômico, sem falar nos restaurantes e pub´s de cervejas artesanais. Um desfile nas ruas da cidade, tornou minha passagem por Nelson, ainda mais divertida!

A região de Tasman Bay, fica no Norte da ilha Sul da Nova Zelândia e é conhecida por suas belas reservas e parques nacionais, como é o caso do Abel Tasman Park, o menor parque nacional do país, que é um destino excelente para fazer caminhadas nas belíssimas trilhas costeira a beira de penhascos, com praias de tirar o fôlego em meio a uma natureza exuberante. Administrado pelo Departamento de Conservação da Nova Zelândia, o parque possui uma infraestrutura incrível com campings, cabanas rústicas e banheiro orgânicos. Todas as trilhas são devidamente sinalizadas, podendo-se levar de 1 a 5 dias para serem percorridas. A maior trilha possui 51 km, e a dica para quem quiser se aventurar por ela, é levar água, comida, roupas apropriadas, já que pode esfriar bastante durante a noite, e muito repelente.

Não existe estradas dentro do parque, e para conhecê-lo é preciso caminhar. Optamos em fazer uma belíssima trilha cercada por montanhas arborizadas, que a cada curva nos revelava uma baia com praias belíssimas de areia dourada e águas translúcidas, até chegar em Apple Tree Bay, onde passamos a noite cozinhando mexilhões frescos pescados na hora, assando milho verde, salsichas e marshmallow e curtindo um céu maravilhoso ao lado da fogueira! Foi uma noite inesquecível!

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − nove =