Aurélio Magalhães – Da China Para Casa by Bike

BLOG

Cicloturismo no Egito – O incrível deserto do Sinai

https://youtu.be/O9E39zPQh0I

TEMPORADA EGITO –

EPISÓDIO #1 –

Logo ao cruzar a fronteira, me deparei ao longo da estrada com dezenas de hotéis abandonados, o que aumentou ainda mais o meu alerta com relação aos terroristas e me gerou profunda tristeza em pensar que pouco tempo atrás, essa região exibia suas belezas para milhares de turistas.

A estrada é linda, com visuais incríveis! No entanto, praticamente sem movimento, possui longas subidas e alguns longos trechos sem asfalto. O sol pega fortíssimo, e encontrar um lugar para se proteger no meio do dia foi prioridade, assim como ficar atento para não desperdiçar oportunidade de encher os reservatórios de água.

Ao pedalar em regiões inóspitas como o deserto, não basta apenas sobreviver! É preciso curtir, e a prioridade passa a ser conseguir o mínimo de conforto, como uma garrafa de água gelada, um cantinho com ventilador para passar a noite, uma sombra na beira da estrada para poder descansar e se proteger do sol escaldante, ou mesmo uma generosa porção de qualquer coisa boa para comer e repor as energias e poupar o trabalho de ter de cozinhar, depois de um dia duro de pedal. Com o terrorismo, além dos grandes hotéis, pequenos comerciantes e pousadas também fecharam as portas. E com isso, menos estrutura para o pobre cicloturista!

A maioria da população do Sinai é composta por beduínos árabes nômades pastores. Eles se organizam em clãs, são adeptos ao Islã e costumam respeitar e proteger a hierarquia da família. No entanto, cada vez mais beduínos, abandonam as tradições tentados pelo estilo de vida urbano.

Na cidade de Nuweiba, encontrei o Sr. Maged, proprietário do Habiba Camp Pousada e de uma fazenda orgânica que possui um programa voluntário extra curricular para as crianças locais. Pude usufruir de um dos quartos da pousada, e tive a oportunidade de ministrar uma mini palestra para as crianças. Para saber mais do Habiba Farm, click: Habiba Community.

O Sr. Maged também organizou algumas excursões na região. Na mais legal, fui visitar um oásis em um desfiladeiro no meio do deserto do Sinai.

O Sr. Maged me deu uma aula de deserto e muitas informações importantes sobre a região, e me tranquilizou dando sua palavra que nada aconteceria comigo na península do Sinai. Ele contatou um amigo, o Dr. Ahrmed, que foi meu anfitrião em Saint Catherine, cidade situada aos pés do Monte Sinai.

O Mosteiro Ortodoxo de Saint Catherine foi construído em 565 d.C. aos pés do Monte Sinai, em homenagem a Transfiguração de Jesus, que consiste em um episódio do Novo Testamento no qual Jesus é transfigurado e se torna radiante do alto de uma montanha.

A cidade fica em meio as montanhas e possui um clima muito mais ameno se comparado ao “caldeirão” ao nível do mar. Mesmo assim, é preciso fôlego para alcançar o Pico do Monte Sinai que está a 2.285 metros de altitude. É um lugar sagrado para os judeus, cristãos e muçulmanos. foi lá que Moisés recebeu os 10 mandamentos, e o local, que era visitado por milhares de peregrinos todos os anos, hoje recebe pequenos grupos corajosos que se arriscam por aqui. Fiéis filipinos foi o único grupo internacional que vi durante toda minha estadia no Sinai. Os demais turistas eram todos locais.

Quando cheguei na capital egípcia do mergulho, ou Sharm, como a cidade é carinhosamente chamada, os amigos que fiz em Nuweiba e Saint Catherine me receberam com a típica hospitalidade egípcia. Entre um mergulho nas águas translúcidas do Mar Vermelho, passeios e boas conversas, pude descansar e organizar a próxima etapa da minha aventura que você pode conferir no próximo episódio!

Deixo aqui registrado, meu obrigado ao Sr. Maged, ao Dr. Ahrmed, a Nour, a Maged, Soha e todos amigos que contribuíram e fizeram dos meus dias no Sinai muita mais agradáveis! Muito obrigado!

 


 

A viagem ao redor do globo continua. Suba na garupa e venha comigo nesta aventura!

DA CHINA PARA CASA BY BIKE, compartilhando a viagem enquanto ela acontece! Toda quinta-feira um novo episódio com dicas, curiosidades e o dia a dia de uma VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA.

Obrigado por me seguir!

Gostou desta postagem? Então curta, comente e compartilhe!

Seu envolvimento me ajuda a manter a motivação!

Você pode colaborar com este projeto ajudando e incentivando, clique no botão abaixo e conheça minha campanha de financiamento coletivo, na plataforma APOIA.se, as recompensas começam a partir de R$8,00 por mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 11 =